Como Funciona o Seguro Desemprego 2019

Na lista dos benefícios disponibilizados ao trabalhador brasileiro, o seguro desemprego 2019 constitui um dos mais importantes, pois por meio dele o beneficiário pode garantir o seu sustento enquanto estiver desemprego.

Então, não fique por fora dos principais aspectos deste benefício e saiba como funciona o seguro desemprego 2019 conferindo as próximas linhas de texto deste post.

Como Funciona o Seguro Desemprego 2019
Como Funciona o Seguro Desemprego 2019

Quem tem direito ao Seguro Desemprego 2019

Em geral, o Seguro Desemprego 2019 é um benefício garantido ao trabalhador com carteira assinada por via do recolhimento do Pasep ou do Pis que é realizado pelo empregador.

Além de observar esta recolha, o trabalhador também deverá observar outras condições para poder ter acesso ao seu auxílio-desemprego, sendo que ele deverá se enquadrar numa das seguintes categorias para acessar esse benefício:

  • Ser demitido sem justa causa;
  • Ser pescador em época de defeso (período em que os pescadores não devem exercer a sua atividade);
  • Ser trabalhador doméstico exercendo tal atividade em condições similares à dos escravos.
Quem tem direito ao Seguro Desemprego
Quem tem direito

Parcelas do Seguro Desemprego

A atribuição do seguro desemprego é feita seguindo vários critérios. Por isso o número de parcelas oferecidas a cada cidadão desempregado não é estático. Sendo assim, é necessário saber como realizar o cálculo seguro desemprego 2019 para determinar o número de parcelas em cada caso.

Para facilitar a vida de quem deseja requisitar o seu auxílio-desemprego, o MTE disponibiliza a tabela de cálculo a seguir. Ela define a quantidade de parcelas do seguro, de acordo com o número de solicitações e tempo de serviço.

Número da Solicitação Número de Parcelas Recebidas
1ª Solicitação Quatro Parcelas – apresentar um período de trabalho com carteira assinada de no mínimo 12 meses, e no máximo 24 meses, no período de referência.
Cinco Parcelas – apresentar vínculo empregatício de no mínimo 24 meses, no período de referência.
2ª Solicitação Três Parcelas – apresentar um período de trabalho com carteira assinada de no mínimo 9 meses, e no máximo 11 meses, no período de referência.
Quatro Parcelas – comprovar vinculo empregatício por um período de no mínimo 12 meses, e no máximo 23 meses, no período de referência.
Cinco Parcelas – ter um tempo de trabalho formal de no mínimo 24 meses, no período de referência.
3ª Solicitação Três Parcelas – comprovar vinculo empregatício por um período mínimo de 6 meses, e no máximo 11 meses, no período de referência.
Quatro Parcelas – apresentar tempo de trabalho com carteira assinada de no mínimo 11 meses, e no máximo 23 meses, no período de referência.
Cinco Parcelas – ter trabalhado com carteira assinada por um período mínimo de 24 meses, no período de referência.


Valor do Seguro Desemprego 2019

Para ficar a par da quantia a ser entregue em cada uma das parcelas do Seguro desemprego, o trabalhador deve realizar um calculo bem simples. Sendo que de um modo generalizado, este valor dependerá do salário que era auferida por este antes da sua demissão sem justa causa.

Confira a fórmula que deve ser usada no calculo do valor do seguro desemprego 2019 dependendo da faixa de salário, já a seguir:

  • Para quem recebia até R$ 1.360,70: Multiplicar o salário médio por 0.80 (80%);
  • Para quem recebia de R$ 1.360,71 até R$ 2.268,05: Multiplicar o salário por 0.5 (50%) e somar o resultado a 1.0088,56;
  • Para quem recebia mais de R$ 2.268,05: a parcela será de R$ 1.542,24 sem variações.

Como Receber o Seguro Desemprego

O levantamento deste auxilio é antecedido pelo Agendamento Seguro Desemprego realizado pela internet. Este é um processo bem fácil de fazer e que permite ao beneficiário marcar uma hora e data exata para fazer a solicitação do seguro desemprego.

Lembrando que no dia de comparecer a unidade de atendimento para realizar a solicitação do benefício, o cidadão deve ter consigo alguns documentos requisitados nessa ocasião, que são os seguintes:

  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de Residência;
  • Carta de demissão e homologação;
  • Título de eleitor.

Em caso de aprovação da solicitação, o cidadão desempregado poderá optar por receber o valor do auxílio-desemprego:

  • Na sua conta corrente;
  • Poupança do CAIXA;
  • Ou sacando diretamente em um posto de atendimento da Caixa.
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *